SIM, TEM JEITO!

SIM, TEM JEITO!

terça-feira, 15 de julho de 2014

Como esquecer o mal que nos causaram?


Como esquecer as desilusões, as decepções ou as frustrações que causaram em nós e seguir nossa vida? Como eliminar o desejo de vingança? Como se livrar da raiva e das mágoas por causa de males que nos causaram?
Tentarei ser o mais claro, sucinto e objetivo possível, prometo! Quem acompanha o Canal Ponto de Vista conhece o exemplo que sempre cito sobre as feridas que abriram em nós. Tem como esquecer? Tem como simplesmente apagar e fingir que aquilo não aconteceu? Não! E nem deveríamos querer isso. Se assim agíssemos, teríamos uma enorme probabilidade de cairmos no mesmo erro e sermos vítimas das mesmas armadilhas.

Queridos leitores, não tem como apagarmos o que fizeram conosco, porém, tem como darmos uma nova interpretação ao fato! Quanto mais deixarmos as feridas abertas, mais sofreremos e, por vezes, correremos o risco de uma infecção ainda maior tomar conta de nós. É aqui que entram as mágoas, os ressentimentos e a carga de raiva que muitas pessoas carregam por anos ou até mesmo por toda a vida. São feridas que nunca cicatrizam. É um sofrimento sempre presente. E agora lhes pergunto: quem, na verdade, está padecendo com tudo isto? A pessoa que nos causou o sofrimento ou nós mesmos? Nossa raiva irá fazer com que a pessoa tome consciência do mal que praticou? Nossa mágoa despertará nela algum senso de consciência? Não! Portanto, estamos nos prejudicando ainda mais! O que a pessoa fez nos prejudicou e nos causou tristeza? Claro que sim, e jamais estou pintando o mundo cor de rosa e dizendo que não! Sim, trouxe tristeza sim! Sim, trouxe desolação sim! Sim, trouxe sofrimento sim! Sim, trouxe quebra de expectativas e de sonhos sim! Não sou um filósofo de autoajuda que quer maquiar a realidade ou dizer que “só sofre quem quer”, pois sei que o sofrimento é real! E é justamente quando o encaramos com criticidade que podemos nos livrar dele. Este é meu papel com esta reflexão.
Ora, a pessoa nos causou tristeza e sofrimento, ponto final. Agora, nós não temos o direito de causarmos isto a nós! Se nós, autores de nossa história e construtores de nossa felicidade, não assumirmos as rédeas de nossa vida e não quisermos o melhor para nós, então quem irá querer? É hora de lutarmos para que as feridas se cicatrizem. Não estou dizendo para enterrar as tristezas como se elas não tivessem existido. Estou dizendo para CURARMOS! Precisamos dar uma nova interpretação ao fato ocorrido e fazermos com que a ferida se feche e, assim, restará apenas a cicatriz. Esta, por sua vez, não nos deixa esquecer que devemos tomar cuidado, ou seja, faz com que tiremos lições e, desta forma, crescemos e amadurecemos!
Meus queridos, por vezes uma avalanche de coisas e situações conflituosas desabam sobre nós. Claro, num primeiro momento nos sentimos sem forças e até mesmo sufocados e achamos que nunca sairemos dali. Contudo, há duas alternativas. A primeira é, de fato, ficarmos soterrados debaixo daqueles escombros, reclamando, reclamando, lamentando-nos e tendo uma raiva enorme de quem causou o desastre. A segunda é usar as pedras e, com elas e a partir delas, edificarmos degraus na escada de nossa vida. É utilizar-nos da situação para tirar proveito, crescimento, aprendizagem e amadurecimento.

Sei que o post já ficou muito maior do que queria, mas finalizo dizendo então: não tem como esquecer o que nos fizeram de ruim, mas tem como darmos uma nova interpretação ao acontecido e, assim, livrarmo-nos dos sentimentos destrutivos da mágoa, dos ressentimentos e do desejo louco de vingança. Aliás, a vingança não mudará o fato ocorrido. A única forma de mudar o que aconteceu é querer tirar proveito da situação a fim de utilizá-la no hoje para, com isso, edificar um amanhã mais seguro (não livre de sofrimentos, pois é impossível, mas mais ameno e maduro). Acredito que agindo assim teremos um viver mais leve e harmônico. Pense nisso! Forte abraço: André Massolini

8 comentários:

  1. Show de bola André,sábias palavras como de sempre,vou colocar em prática,pois estou debaixo das ruínas,só que ao invés de ficar me lamentando,vou usar as pedras para construir minha escada e sair desse buraco,por mais difícil que seja eu irei conseguir... Forte abraço

    ResponderExcluir
  2. André, Você sempre fazendo dias melhores. Quando estamos envolvidos nesses sentimentos é realmente difícil ver a situação por cima e enxergar que estamos amplicando o mal que nos fizeram com nós mesmos. Seu trabalho de esclarecer e trazer paz à essas pessoas é impagável. Muito obrigado por nos ajudar. Assisto seus vídeos todos os dias e só tenho gratidão. Estou passando por uma situação complicada que graças à seus conselhos, venho superando. Espelho escrever-lhe e dizer, "consegui". Abração

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Mto obrigado! E sim, conseguirá! Forte abraço!

      Excluir
  3. PROFESSOR ANDRÉ!!
    MUITO BOM!!! <3 <3

    ResponderExcluir